Bem-vindo(a)

Zac Efron Portugal é a tua fonte de referência para o ator Zac Efron em Portugal. Há 7 anos que o site fornece aos fãs portugueses as últimas notícias relacionadas com o trabalho do Zac Efron, publicando sempre os últimos artigos, fotos e vídeos sobre o mesmo e os seus projetos.

Explora o site, segue a equipa do site nas redes sociais sempre atualizadas com as últimas publicações e participa nas nossas iniciativas. Obrigado.

No aeroporto de Los Angeles

Zac Efron foi hoje fotografado no aeroporto de Los Angeles depois de chegar de viagem do Japão onde esteve nos últimos dias com o seu irmão Dylan a filmar para o seu novo projeto com a MTV.

thumb_0708225524922_00_010~1248 thumb_0708225524922_04_006~1585 thumb_0708225524922_05_005~1686 thumb_0708225524922_07_003~1965 thumb_0708225524922_09_001~2666

Agosto 8, 2016 / Juliana / Candids, Fotos / comentários

Primeiro “olhar” no novo projeto do Zac Efron com a MTV

Zac Efron partilhou ontem, através das suas redes sociais, uma primeira foto da sua aventura como produtor e apresentador do seu novo projeto com a MTV. As filmagens parecem ter sido iniciadas no Japão e o projeto ainda não tem título ou data de estreia.

O programa vai explorar como os alimentos se mudaram para o centro da cultura milenar – e será contada através da própria lente única do Zac Efron como ator, viajante e amante de comida – é assim justo que ele apenas dê-nos um pequeno gosto de como este próximo projeto será realizado.

Agosto 4, 2016 / Juliana / MTV, Notícias, Projetos, Zac Efron / comentários

The Sunday Times: Zac Efron – “Levem-me a sério”

O novo filme dele pode ser uma comédia, mas a vida real não tem sido sempre uma risada. A ex-estrela adolescente fala sobre depressão, namoro e porque porque diz não ser engraçado.

Para as meninas nascidas a partir de 1993, o Zac Efron será sempre lembrado muitas vezes como a primeira grande paixão. Em 2006, com 18 anos e um pouco depois de acabar a escola, Efron chegou às televisões a cantar e a dançar como o Troy Bolton na trilogia de grande sucesso da Disney Channel, ‘High School Musical’. Os três filmes arrecadaram $253m(£190m) mundialmente, sem contar com os lucros dos produtos criados em volta dos filmes: A cara do Zac Efron em bonecos, material escolar, auto-colantes e posteres.

Agora com 28 anos, o ex-ator adolescente parece mais discreto, nervoso e frustrado quando o encontramos num hotel no Sunset Strip em Los Angeles. A usar umas calças apertadas e uma camisa da Harley-Davidson, ele é educado, com alguns fios de cabelo platinado e os seus músculos. Os dias na trilogia “foram longos”, ele relembra, mas apesar das antigas e erradas declarações que alegavam que ele esconde ressentimento pela sua grande oportunidade, ele lembra-se dos anos “chiclete” com carinho. “Não tenho nada ofensivo a dizer. ‘High School Musical’ estará para sempre na minha vida. Não posso deixá-lo. É ser livre. Não é sobre ser popular. Não é por causa do Instagram. É por causa de ti, e isso é mágico. As crianças precisam disto hoje em dia. ‘High School Musical’ é f***!”

Durante cinco anos ele e a co-estrela Vanessa Hudgens namoraram, mas a vida nem sempre foi mágica. Houve a descida de estrela adolescente: a festa que saiu do controle quando ele entregou-se às pressões de ser jovem e famoso.

Ele ficou deprimido, algo que ele diz ter sido agravado pelas redes sociais. Hoje ele não tem mais acesso às suas próprias contas no Twitter e Instagram — que são controlado pelo agente, que lhe instruí. “Eu perdi a minha cabeça por causa da internet. Eu lia 30 coisas positivas e uma coisa má, então ficava com ressentimento daquelas coisas más. Isso tornou-me num louco.”

No início de 2013, ele entrou para a reabilitação para lidar com o seu abuso de drogas e álcool. Sem contar a sua discussão com um homem sem-abrigo em Skid Row em 2014 — ninguém foi acusado — Efron parece ter sido rigoroso mais uma vez. Hoje ele pede água de coco e um café com leite de amêndoa e defende as virtudes de viver sem lactose: “Eu não acho que beber leite comum seja bom para ti. Eles deram muita m**d* para as vacas comerem. Essas coisas vão para o teu corpo. Eu agora sou intolerante à lactose e não costumava ser: Sou alérgico à minha bebida favorita de todos os tempos.”

Como um membro dos Alcoólicos Anónimos, ele é um livro aberto em relação à sua recuperação. É importante para ele que as questões de saúde mental são sejam um tabu em Hollywood? “Eu não queria falar alto ou parecer todo poderoso, eu sou o único que conhece a minha história. Existe a teoria de que os actores deveriam viver como os monges. Ficas privado, fazes um óptimo filme, então isso é tudo o que as pessoas vão ver e tu não é um produto a 100% do teu trabalho. Mas se não estás confortável em partilhar a tua historia, não celebram isso. Agora, na maioria dos dias eu acordo feliz.” O que é a primeira coisa que ele faz? “Cinquenta flexões” ele ri. “É uma tradição que tenho do Batman. Uma vez que fazes 50 flexões, podes não estar a pensar em mais nada.”

Efron mora em Los Feliz, bairro vizinho de Los Angeles com o seu irmão mais novo, Dylan, depois de ele ter vendido o seu apartamento de solteiro em Laurel Canyon. Apesar de ser quatro anos mais novo, Dylan sempre foi mais alto. “Eu estava em Machiavelli [exatamente assim] em relação a ele, mas agora ele toma conta de mim.” Nascido no centro da Califórnia (San Luis Obispo — coração rural do estado), Efron está pronto para enfatizar as suas origens humildes, descrevendo a sua mãe secretária como “muito amorosa” e o seu pai engenheiro como aquele que “trabalhou no duro“. (Se a vida de ator não desse certo, Efron tinha planos para estudar na Universidade do Sul da Califórnia — ele foi aceito, mas adiou a sua entrada.)

E sobre as namoradas? Desde que terminou o seu relacionamento com Hudgens, ele saiu com Lily Collins (filhade Phill), a atriz Michelle Rodriguez e a modelo Sami Miro (eles terminaram a relação este ano). “Namorar é uma coisa que nunca vou ser capaz de fazer,” ele diz com tristeza. “Como na definição do dicionário, porque de uma maneira ou de outra tenho impacto na vida da pessoa e elas vão logo perceber isso”, Namorar, diz Efron, é ver a pessoa pela primeira vez, o que é impossível dar a sua omnipresença. “Um namoro tem que ser muito longo para apagar o que as pessoas pensam sobre mim.” Então os likes no Tinder seriam inaceitáveis? “Surpreendentemente, quando entrei para o Tinder, ninguém se passou por mim! Eles achavam que eu era uma conta falsa.” Ele faz uma pausa para um efeito dramático. “Isso nunca aconteceu. Aha-ha.”

Efron diz que passou o seu tempo a “dizer não” a vários filmes para evitar tornar-se um estereotipo. As tentativas de papéis mais sérios como em ‘Me and Orson Welles’ e ‘Charlie St Cloud’ vieram e foram-se, e mesmo com os elogios que ganhou da crítica pela sua performance no filme de Lee Daniels, ’The Paperboy’, foi um fracasso. Então, quem são os diretores de Hollywood que ele ainda tem na sua lista? “Adoraria trabalhar com os irmãos Coen,” ele começa. A sua sobrancelha está arqueada, polegares perfurando o ecrã do seu iPhone — ele tinha escrito os nomes. “A caminho da entrevista, eu disse, ‘Zac, não te vais lembrar dos nomes dos diretores, então fiz uma lista.” Ele olha de novo para o ecrã do iPhone: “Não estou a mandar mensagens. Juro.” Acho que ele acabou de pesquisar no Google “principais diretores”. “Clint Eastwood?” ele diz timidamente. Ele continua. “JJ Abrams! Um, com quem eu adoraria trabalhar, eh-argh, desculpe-desculpe-desculpe, próxima pergunta.”

Ele encontrou a ressurreição da carreira com uma amizade com o escritor/ator comediante Seth Rogen, e a franchise ‘Neighbors’. Isso levou-o a ‘Mike and Dave Need Wedding Dates’ uma história real sobre dois irmãos que procuram companhia feminina para o casamento da sua irmã pela internet. Quando encontram as raparigas (interpretadas por Aubrey Plaza, que se tornou famosa em ‘Parks and Recreation’ e Anna Kendrick de ‘Pitch Perfect’) para acompanhá-los, o caos instala-se. Ao se encontrar com as suas co-estrelas experientes em comédia, Efron admite que estava tímido. “O que será que eles pensam de mim? Não diria que sou um óptimo comediante. Não diria mesmo que sou um bom comediante. Não sou engraçado.” Isto não é o ideal. “Sou potencialmente bom na honestidade.”

Comédia, ao que parece, não é para o Efron. Bem, para sempre. “Eu quero aprender a evoluir [para o drama]. Para ganhar alguma coisa, tens que fazer de tudo. Não tenho medo de ser corajoso.” Em outras palavras, ele está a colocar-se lá, disposto a ser ridicularizado. “Tira a tua camisa. Sei que és um estúpido. Faz-te de idiota. Então eu apanho os benefícios. O que ganhas a fazer isto é é credibilidade, então começas a trabalhar com grandes diretores.” Ele limpa a garganta e fica sério. “Preciso de encontrar alguém cara a cara, vou conquistar esse papel dramático, um bom papel.”

Sobre o assunto de “sem camisa”, Efron está atualmente no meio da sua “dieta de Baywatch”. A adaptação cinematográfica da série de TV dos anos 90 com David Hasselhoff/Pamela Anderson do próximo ano. Ele vai estar ao lado de The Rock, que deixou uma forte impressão sobre ele. “Ele quer fazer de mim um impacto além da atuação. Ele deveria concorrer à presidência. F***-se, ele seria melhor do que ninguém neste ponto.” Efron contempla o que The Rock lhe ensinou, ao olhar em direção ao horizonte de Hollywood. “Estou a perceber o valor do filme”, diz ele. “Nós temos a capacidade de mudar o mundo com o cinema. Eu amo representar, estudo todas as noites — ‘Enter the Dragon’, ‘Se7en’. Tem sido uma luta. Desde o primeiro dia, eu quis fazer um trabalho autêntico. Não pelo dinheiro. Não pela fama. Não pelo Instagram.”

Com um olhar melancólico: “Sinto que agora estou a desbloquear. Que estou apenas a começar.”

Obrigado zefronbrasil.com

Agosto 2, 2016 / Juliana / Artigos, Entrevistas, Notícias, Zac Efron / comentários

Página 1 de 9712...10...Fim »

No aeroporto de Los Angeles

Zac Efron foi hoje fotografado no aeroporto de Los Angeles depois de chegar de viagem do Japão onde esteve nos últimos dias com o seu irmão Dylan a filmar para o seu novo projeto com a MTV.

thumb_0708225524922_00_010~1248 thumb_0708225524922_04_006~1585 thumb_0708225524922_05_005~1686 thumb_0708225524922_07_003~1965 thumb_0708225524922_09_001~2666

Agosto 8, 2016 / Juliana / Candids, Fotos / comentários

Primeiro “olhar” no novo projeto do Zac Efron com a MTV

Zac Efron partilhou ontem, através das suas redes sociais, uma primeira foto da sua aventura como produtor e apresentador do seu novo projeto com a MTV. As filmagens parecem ter sido iniciadas no Japão e o projeto ainda não tem título ou data de estreia.

O programa vai explorar como os alimentos se mudaram para o centro da cultura milenar – e será contada através da própria lente única do Zac Efron como ator, viajante e amante de comida – é assim justo que ele apenas dê-nos um pequeno gosto de como este próximo projeto será realizado.

Agosto 4, 2016 / Juliana / MTV, Notícias, Projetos, Zac Efron / comentários

The Sunday Times: Zac Efron – “Levem-me a sério”

O novo filme dele pode ser uma comédia, mas a vida real não tem sido sempre uma risada. A ex-estrela adolescente fala sobre depressão, namoro e porque porque diz não ser engraçado.

Para as meninas nascidas a partir de 1993, o Zac Efron será sempre lembrado muitas vezes como a primeira grande paixão. Em 2006, com 18 anos e um pouco depois de acabar a escola, Efron chegou às televisões a cantar e a dançar como o Troy Bolton na trilogia de grande sucesso da Disney Channel, ‘High School Musical’. Os três filmes arrecadaram $253m(£190m) mundialmente, sem contar com os lucros dos produtos criados em volta dos filmes: A cara do Zac Efron em bonecos, material escolar, auto-colantes e posteres.

Agora com 28 anos, o ex-ator adolescente parece mais discreto, nervoso e frustrado quando o encontramos num hotel no Sunset Strip em Los Angeles. A usar umas calças apertadas e uma camisa da Harley-Davidson, ele é educado, com alguns fios de cabelo platinado e os seus músculos. Os dias na trilogia “foram longos”, ele relembra, mas apesar das antigas e erradas declarações que alegavam que ele esconde ressentimento pela sua grande oportunidade, ele lembra-se dos anos “chiclete” com carinho. “Não tenho nada ofensivo a dizer. ‘High School Musical’ estará para sempre na minha vida. Não posso deixá-lo. É ser livre. Não é sobre ser popular. Não é por causa do Instagram. É por causa de ti, e isso é mágico. As crianças precisam disto hoje em dia. ‘High School Musical’ é f***!”

Durante cinco anos ele e a co-estrela Vanessa Hudgens namoraram, mas a vida nem sempre foi mágica. Houve a descida de estrela adolescente: a festa que saiu do controle quando ele entregou-se às pressões de ser jovem e famoso.

Ele ficou deprimido, algo que ele diz ter sido agravado pelas redes sociais. Hoje ele não tem mais acesso às suas próprias contas no Twitter e Instagram — que são controlado pelo agente, que lhe instruí. “Eu perdi a minha cabeça por causa da internet. Eu lia 30 coisas positivas e uma coisa má, então ficava com ressentimento daquelas coisas más. Isso tornou-me num louco.”

No início de 2013, ele entrou para a reabilitação para lidar com o seu abuso de drogas e álcool. Sem contar a sua discussão com um homem sem-abrigo em Skid Row em 2014 — ninguém foi acusado — Efron parece ter sido rigoroso mais uma vez. Hoje ele pede água de coco e um café com leite de amêndoa e defende as virtudes de viver sem lactose: “Eu não acho que beber leite comum seja bom para ti. Eles deram muita m**d* para as vacas comerem. Essas coisas vão para o teu corpo. Eu agora sou intolerante à lactose e não costumava ser: Sou alérgico à minha bebida favorita de todos os tempos.”

Como um membro dos Alcoólicos Anónimos, ele é um livro aberto em relação à sua recuperação. É importante para ele que as questões de saúde mental são sejam um tabu em Hollywood? “Eu não queria falar alto ou parecer todo poderoso, eu sou o único que conhece a minha história. Existe a teoria de que os actores deveriam viver como os monges. Ficas privado, fazes um óptimo filme, então isso é tudo o que as pessoas vão ver e tu não é um produto a 100% do teu trabalho. Mas se não estás confortável em partilhar a tua historia, não celebram isso. Agora, na maioria dos dias eu acordo feliz.” O que é a primeira coisa que ele faz? “Cinquenta flexões” ele ri. “É uma tradição que tenho do Batman. Uma vez que fazes 50 flexões, podes não estar a pensar em mais nada.”

Efron mora em Los Feliz, bairro vizinho de Los Angeles com o seu irmão mais novo, Dylan, depois de ele ter vendido o seu apartamento de solteiro em Laurel Canyon. Apesar de ser quatro anos mais novo, Dylan sempre foi mais alto. “Eu estava em Machiavelli [exatamente assim] em relação a ele, mas agora ele toma conta de mim.” Nascido no centro da Califórnia (San Luis Obispo — coração rural do estado), Efron está pronto para enfatizar as suas origens humildes, descrevendo a sua mãe secretária como “muito amorosa” e o seu pai engenheiro como aquele que “trabalhou no duro“. (Se a vida de ator não desse certo, Efron tinha planos para estudar na Universidade do Sul da Califórnia — ele foi aceito, mas adiou a sua entrada.)

E sobre as namoradas? Desde que terminou o seu relacionamento com Hudgens, ele saiu com Lily Collins (filhade Phill), a atriz Michelle Rodriguez e a modelo Sami Miro (eles terminaram a relação este ano). “Namorar é uma coisa que nunca vou ser capaz de fazer,” ele diz com tristeza. “Como na definição do dicionário, porque de uma maneira ou de outra tenho impacto na vida da pessoa e elas vão logo perceber isso”, Namorar, diz Efron, é ver a pessoa pela primeira vez, o que é impossível dar a sua omnipresença. “Um namoro tem que ser muito longo para apagar o que as pessoas pensam sobre mim.” Então os likes no Tinder seriam inaceitáveis? “Surpreendentemente, quando entrei para o Tinder, ninguém se passou por mim! Eles achavam que eu era uma conta falsa.” Ele faz uma pausa para um efeito dramático. “Isso nunca aconteceu. Aha-ha.”

Efron diz que passou o seu tempo a “dizer não” a vários filmes para evitar tornar-se um estereotipo. As tentativas de papéis mais sérios como em ‘Me and Orson Welles’ e ‘Charlie St Cloud’ vieram e foram-se, e mesmo com os elogios que ganhou da crítica pela sua performance no filme de Lee Daniels, ’The Paperboy’, foi um fracasso. Então, quem são os diretores de Hollywood que ele ainda tem na sua lista? “Adoraria trabalhar com os irmãos Coen,” ele começa. A sua sobrancelha está arqueada, polegares perfurando o ecrã do seu iPhone — ele tinha escrito os nomes. “A caminho da entrevista, eu disse, ‘Zac, não te vais lembrar dos nomes dos diretores, então fiz uma lista.” Ele olha de novo para o ecrã do iPhone: “Não estou a mandar mensagens. Juro.” Acho que ele acabou de pesquisar no Google “principais diretores”. “Clint Eastwood?” ele diz timidamente. Ele continua. “JJ Abrams! Um, com quem eu adoraria trabalhar, eh-argh, desculpe-desculpe-desculpe, próxima pergunta.”

Ele encontrou a ressurreição da carreira com uma amizade com o escritor/ator comediante Seth Rogen, e a franchise ‘Neighbors’. Isso levou-o a ‘Mike and Dave Need Wedding Dates’ uma história real sobre dois irmãos que procuram companhia feminina para o casamento da sua irmã pela internet. Quando encontram as raparigas (interpretadas por Aubrey Plaza, que se tornou famosa em ‘Parks and Recreation’ e Anna Kendrick de ‘Pitch Perfect’) para acompanhá-los, o caos instala-se. Ao se encontrar com as suas co-estrelas experientes em comédia, Efron admite que estava tímido. “O que será que eles pensam de mim? Não diria que sou um óptimo comediante. Não diria mesmo que sou um bom comediante. Não sou engraçado.” Isto não é o ideal. “Sou potencialmente bom na honestidade.”

Comédia, ao que parece, não é para o Efron. Bem, para sempre. “Eu quero aprender a evoluir [para o drama]. Para ganhar alguma coisa, tens que fazer de tudo. Não tenho medo de ser corajoso.” Em outras palavras, ele está a colocar-se lá, disposto a ser ridicularizado. “Tira a tua camisa. Sei que és um estúpido. Faz-te de idiota. Então eu apanho os benefícios. O que ganhas a fazer isto é é credibilidade, então começas a trabalhar com grandes diretores.” Ele limpa a garganta e fica sério. “Preciso de encontrar alguém cara a cara, vou conquistar esse papel dramático, um bom papel.”

Sobre o assunto de “sem camisa”, Efron está atualmente no meio da sua “dieta de Baywatch”. A adaptação cinematográfica da série de TV dos anos 90 com David Hasselhoff/Pamela Anderson do próximo ano. Ele vai estar ao lado de The Rock, que deixou uma forte impressão sobre ele. “Ele quer fazer de mim um impacto além da atuação. Ele deveria concorrer à presidência. F***-se, ele seria melhor do que ninguém neste ponto.” Efron contempla o que The Rock lhe ensinou, ao olhar em direção ao horizonte de Hollywood. “Estou a perceber o valor do filme”, diz ele. “Nós temos a capacidade de mudar o mundo com o cinema. Eu amo representar, estudo todas as noites — ‘Enter the Dragon’, ‘Se7en’. Tem sido uma luta. Desde o primeiro dia, eu quis fazer um trabalho autêntico. Não pelo dinheiro. Não pela fama. Não pelo Instagram.”

Com um olhar melancólico: “Sinto que agora estou a desbloquear. Que estou apenas a começar.”

Obrigado zefronbrasil.com

Agosto 2, 2016 / Juliana / Artigos, Entrevistas, Notícias, Zac Efron / comentários

Página 1 de 9712...10...Fim »