Evento da HUGO BOSS em Colónia na Alemanha

3 de Agosto de 2017

Zac Efron marcou hoje presença num evento de lançamento da fragrância HUGO ICED em Colónia na Alemanha. Confiram ao clicar nas várias miniaturas em baixo fotos do evento, e cliquem aqui para encontrarem pequenos vídeos do mesmo.

  • Press Junket da HUGO BOSS em Colónia, Alemanha – 03.08.2017

  • Lançamento da fragrância HUGO ICED da HUGO BOSS em Colónia, Alemanha – 03.08.2017

  • Meet & Greet do evento da HUGO BOSS em Colónia, Alemanha – 03.08.2017

Publicado por: Juliana
Categorias: Entrevistas, Eventos, Fotos, HUGO BOSS, Videos, Zac Efron
comentários

“Baywatch: Marés Vivas” na frente do box office português

31 de Julho de 2017

Artigo publicado por IGN:

O fim-de-semana de estreias em Portugal foi dominado por Baywatch: Marés Vivas, que subiu da segunda para a primeira posição, depois de na passada semana ter sido suplantado por Carros 3.

O filme do Luc Besson, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, entrou diretamente para a segunda posição, com € 178 mil de box office, atirando Carros 3 para o terceiro lugar. O mais recente filme do realizador Christopher Nolan, Dunkirk, caiu de terceiro para quarto, passando de € 243 mil para € 162 mil de box office.

De seguida, podem conferir o Top 10 dos filmes mais rentáveis nos cinemas nacionais:

1. Baywatch: Marés Vivas – € 219.731
2. Valerian e a Cidade dos Mil Planetas – € 178.372
3. Carros 3 – € 177.089
4. Dunkirk – € 162.719
5. Gru – O Maldisposto 3 – € 124.579
6. Planeta dos Macacos: A Guerra – € 62.495
7. Olha Que Duas – € 46.619
8. Homem-Aranha: Regresso a Casa – € 41.576
9. Tal Pai, Tal Mãe 2 – € 9.323
10. Lady Macbeth – € 7.386

Publicado por: Juliana
Categorias: Artigos, Baywatch, Filmes, Notícias
comentários

“Baywatch” e “Carros 3” em renhida luta pela liderança da box-office

30 de Julho de 2017

Artigo publicado por Notícias ao Minuto:

Um conta com pequena vantagem no número de espectadores, o outro leva pequena vantagem na faturação.

A última semana de bilheteiras (entre 20 e 26 de julho) trouxe-nos uma acesa disputa pela liderança.

Carros 3, filme de animação a cargo da Pixar, travou acesa luta com Baywatch: Marés Vivas, filme de Seth Gordon que dá um tom mais cómico à série que se popularizou nos anos 90.

Baywatch assumiu a liderança nas bilheteiras no que a faturação diz respeito: Foram 491.146 euros de faturação, contra os 478.360 euros que Carros 3 faturou nesta semana. Curiosamente, no que ao número de espectadores diz respeito, mantém-se uma ligeira vantagem, mas agora favorável a Carros 3. Na semana em causa, Carros 3 foi visto por 97.962 pessoas no grande ecrã, ao passo que Baywatch foi visto por 96.561.

Em terceiro lugar, e a fechar este pódio de bilheteiras, surge Dunkirk, de Christopher Nolan, que até ao final a última quarta-feira tinha sido visto por 62.744 espectadores.

Publicado por: Juliana
Categorias: Artigos, Baywatch, Filmes, Notícias
comentários

O que dizem os críticos portugueses sobre “Baywatch”?

19 de Julho de 2017

Reunimos nesta publicação dois artigos escritos por críticos portugueses sobre o filme Baywatch: Marés Vivas. Leiam em baixo as críticas:

“Baywatch: Marés Vivas” está de volta num remake que conta com um elenco bastante popular, onde se destacam Zac Efron e Dwayne Johnson. Apesar de se se enquadrar no portefólio de Zac Efron, numa combinação entre “Má Vizinhança” e o “Um Avô Muito à Frente” com um toque de praia, é Dwayne Johnson (o novo Mitch Buchannon) quem consegue a prestação mais coerente ao longo do filme.

Sempre num tom leve e animado, o filme assenta num enredo simples que faz-nos questionar como consegue ter quase duas horas de duração. Os corajosos nadadores-salvadores Emerald Bay (Flórida) – na série televisiva a praia era em Los Angeles (Califórnia) – decidem não só salvar pessoas, como destruir os negócios de Victoria Leeds (Priyanka Chopra), chefe de uma organização criminosa de tráfico de droga.

Assistimos a menos cenas de acção do que podíamos esperar, que são acompanhadas por efeitos visuais muito pouco conseguidos (talvez seja a parte mais cómica do filme). As cenas de comédia acabam por dominar o filme, sendo que os cameos e alguns gags são diluídos nas excessivas referências de Pop Culture e piadas menos conseguidas.

A classificação etária de “R-Rated” (maiores de 17 anos) vai de encontro ao público que assistiu à série, onde voltamos a assistir a várias câmara lenta – quem não se recorda da Pamela Anderson a correr pela praia – e a cenas que não deixariam outra margem para uma classificação etária mais baixa.

Mesmo assim, tal como Baywatch cativava as pessoas durante o verão, este filme poderá ter algum sucesso no cinema neste Verão, mas será acima de tudo aposta na TV durante as próximas épocas balneares.

No fim, segundo Dwayne Johnson, se o público passar um bom momento não há críticas que o mandem a baixo.

Confere o artigo original ao clicar aqui.

Numa era em que a nostalgia é utilizada como combustível para uma indústria cinematográfica cada vez mais orientada para a produção em massa de sucessos seriados, era inevitável surgir uma nova versão de Baywatch, projeto televisivo dos anos 80 e 90 que sobrevivia de dois elementos: o corpo escultural das atrizes e o tom “camp” dos enredos e personagens masculinas.

Mas se o objetivo aqui era replicar no cinema a fórmula de sucessos recentes como Agentes Secundários (21 Jump Street), também ele uma adaptação de uma série de culto, o resultado fica mais próximo de um American Pie 5 nas praias californianas com um subenredo policial pateta, do que do filme baseado na série que Johnny Depp protagonizou na década de 80, e que conseguiu sobreviver por si só em duas fitas mais ou menos conseguidas.

Os primeiros minutos destas Marés Vivas mostram isso mesmo. Aos corpos das meninas e meninos que deambulam pelo grande ecrã de forma exploratória, o filme apresenta o slow motion e a forma videoclipe de marca para cativar através de uma nostalgia kitsch a geração que acompanhava a série. Porém, quando chegamos aos textos (fraquíssimos), à linguagem cinematográfica (banal) e às personagens (pouco carismáticas e irrelevantes), o filme assume-se totalmente orientado para uma audiência adolescente moderna, acabando por descambar na típica estrutura de filme de liceu, aqui trasladado para uma praia, onde não faltam os nerds, os populares, e mensagens politicamente corretas de perseverança e responsabilidade.

Repare-se nas personagens de Jon Bass, um totó apaixonado pela nova CJ Parker (Kelly Rohrbach), ou de Zac Efron, uma estrela caída em desgraça que tem de aprender a trabalhar em equipa. Depois temos The Rock, numa fórmula padronizada de herói humilde que tanto funciona aqui como em quase todos os seus filmes de ação, como o recente San Andreas. E olhe-se com atenção para o desastre que é a vilã de serviço, Priyanka Chopra, ou para a forma imbecil como a policia é aqui tratada.

Se Baywatch, a série, era um entretenimento escapista domingueiro sem grandes pretensões (como quase todas as séries do género da sua década), Baywatch (o filme) acaba por não ser nada, pois nunca funciona nem sabe o que quer ser: é uma comédia? Um filme de ação? Um policial com elementos dos dois? Nada. A única coisa que o filme sabe que quer ser é um blockbuster de verão.

Assim, estamos perante um verdadeiro desperdício de tempo e dinheiro e se procuram aqui algo de novo com o mínimo charme ou piada, então há certamente outras coisas melhores para fazer. Como ir à praia.

Confere o artigo original ao clicar aqui.

Publicado por: Juliana
Categorias: Artigos, Baywatch, Filmes
comentários

RESULTADOS PASSATEMPO: Antestreia “BAYWATCH: MARÉS VIVAS”

10 de Julho de 2017

O passatempo para a antestreia do filme Baywatch: Marés Vivas foi finalizado, lembramos que este passatempo oferecia 5 convites duplos para os Cinemas NOS do Colombo, Almada Forum, Cascais Shopping e Gaia Shopping, a fim dos vencedores assistirem à antestreia do filme a 11 de julho, na sessão das 21h30.

Cinemas NOS Colombo
  • Anabela Maria Ferreira Dias Leitão
  • Ricardo Manuel Bandeira Santos
  • Inês Carvalho Antunes
  • Ana Laura Ferreira de Freitas
  • Mariana Filipe Mastbaum Aleixo
Cinemas NOS Almada Forum
  • Fernando Manuel Ramos Soares
  • Maria Eunice da Cruz Aleixo Soares
  • João Gonçalo Vaz Oliveira
Cinemas NOS Cascais Shopping
  • Marta dos Reis Torgal André
  • Carlos Manuel Ramos Banza
  • Maria Fernanda Fiuza Barbeitos
  • Cláudia Barros Pebre Rodrigues
  • Valter Dinis Carvalho Caetano
Cinemas NOS Gaia Shopping
  • Sandra Patrícia Alves Couto
  • Ana Soraia Pereira Vasconcelos Freitas
  • Maria Emília Moreira Baptista Simões
  • Ana Catarina Pinto Costa
  • Nídia Sampaio Macedo

Os vencedores do passatempo serão contactados pela equipa do site com informação a respeito da antestreia.

PASSATEMPO: Antestreia de “BAYWATCH: MARÉS VIVAS” foi iniciado com o apoio da NOS Lusomundo Audiovisuais. Os vencedores foram selecionados de uma forma aleatória através do site RandomResult, depois de confirmado que cumpriram todos os requisitos necessários para a validação da sua participação no passatempo.

Publicado por: Juliana
Categorias: Baywatch, Filmes, Passatempos, Portugal
comentários

PASSATEMPO: Antestreia “BAYWATCH: MARÉS VIVAS”

5 de Julho de 2017

Com a ajuda da NOS Lusomundo Audiovisuais, o site Zac Efron Portugal tem a felicidade de lançar um passatempo para a antestreia de Baywatch: Marés Vivas, que tem estreia marcada para 20 de julho.

A antestreia será realizada a 11 de julho, na sessão das 21h30, nos cinemas LisboaCinemas NOS Colombo, Almada Forum, Cascais Shopping e PortoCinemas NOS Gaia Shopping, e nós temos 5 convites duplos para cada uma destas sessões.

O passatempo estará online até ao dia 10 de julho, termina às 14h e os vencedores são anunciados às 18h aqui no site.

PASSATEMPO FINALIZADO

Publicado por: Juliana
Categorias: Baywatch, Filmes, Passatempos, Portugal
comentários

Excerto da entrevista do Zac Efron para a GQ México

25 de Junho de 2017

Leiam em baixo a tradução de um excerto da entrevista do Zac Efron para a edição de Junho da GQ México:

Hoje, aos 29, Zac Efron é um ator de sucesso com bilheteiras milionárias graças aos seus filmes, cujo futuro faz dele um dos atores de Hollywood com uma das carreiras mais promissoras. Recentemente, assinou o seu nome como embaixador global da HUGO BOSS e ainda este este mês vamos vê-lo no próximo filme Baywatch.

Quando perguntamos ao Zac Efron qual é o segredo para conseguir atingir os seus objetivos em fitness, ele respondeu que a chave é dar “passo a passo”. Esta lição parece ter permeado vários momentos e aspectos da vida do ator nativo de Califórnia, Estados Unidos. As suas primeiras obras eram pequenos papéis em séries de televisão, que serviram como um prelúdio para a sua triunfante entrada em Hollywood, um mundo competitivo. Em 2006, ele interpretou a personagem Troy Bolton em High School Musical. O que Efron talvez nunca imaginou foi que este filme para o pequeno ecrã o catapulta-se como uma estrela jovem e abri-se a porta para uma série de projetos.

Efron também teve a oportunidade de demonstrar a sua versatilidade. O mesmo envolveu-se em Hairspray, The Lucky One, The Paperboy, Parkland e, claro, em comédias Neighbors, Dirty Grandpa, Mike and Dave Need Wedding Dates, produções em que ele trabalhou ao lado de estrelas como Robert de Niro, Nicole Kidman e Matthew McConaughey, obtendo resultados esmagadores. 2017 parece ser um dos anos mais importantes para Zac Efron. Este mês, vamos ver o filme Baywatch, onde ele divide o palco com Dwayne Johnson “The Rock” e a bela Alexandra Daddario, e promete reviver as nossas melhores memórias da adolescência de uma das séries mais populares de todos os tempos. Adicionado a isso é que, recentemente, foi apresentado como embaixador global da HUGO BOSS.

Como te envolves-te na produção de Baywatch?

Tenho algumas memórias da minha infância da Pamela Anderson a correr em câmara lenta e do David Hasselhoff como uma espécie de Poseidon a guardar os mares. Envolvi-me neste projeto quando conheci o Dwayne (Johnson) e o diretor Seth Gordon, e percebi que tínhamos uma grande oportunidade para modernizar o que já foi feito, movê-la para hoje, para prestar homenagem a uma das séries mais assistida na TV. Em conclusão, queremos honrá-la e modernizá-la. Foi nesse momento que cliquei com a proposta, porque sabia que tinha algo para fazer.

Qual foi a parte mais difícil de filmar?

Sem dúvida, o treino para obter o corpo de “Baywatch”.

De todos os personagens que já interpretas-te, com qual deles te sentes mais identificado?

Troy Bolton (High School Musical), porque eu era assim, antes de iniciar a carreira. Olhos brilhantes, cabelo grosso e trabalhava com algumas das pessoas mais simpáticas do mundo.

Publicado por: Juliana
Categorias: Entrevistas, Notícias, Zac Efron
comentários
Página 2 de 110« Início...23...10...Fim »